Socrates 9

E agora?

José Sócrates continua em silêncio perante as interrogações cada vez mais pesadas sobre as suas habilitações académicas efectivas. Nada diz e manda dizer dizer coisas pouco claras sobre o assunto, insinuando que tudo não passará de uma cabala para prejudicar a sua governação. No entanto, as dúvidas, que ganharam uma dimensão mediática imparável desde a sua aparição no Público de 22 de Março último, têm vindo a ser tratadas na blogosfera portuguesa, de forma explícita e metódica, desde 22 de Fevereiro de 2005, nomeadamente no blog Do Portugal Profundo. Como previa num comentário anterior, o silêncio ensurdecedor do primeiro ministro não sossegou ninguém, e o resto da comunicação social começou a interessar-se pelo tema, chegando aos diários e semanários de referência, como o Público e o Expresso, e às televisões públicas e privadas. Não vejo como se possa secar o assunto, aqui chegados, sem o seu cabal esclarecimento.

Marcelo Rebelo de Sousa, a uma pergunta ingénua de Maria Flôr Pedroso, sobre as pós-graduações de José Sócrates, deu este Domingo uma resposta sibilina, mas que transporta no gume da sua lógica, uma perspectiva muito preocupante para o visado, para o Partido Socialista e para as instituições democráticas em geral. Disse ele: sem licenciatura não pode haver pós-graduação! Por agora, o que está em causa é a licenciatura. E que dificuldades pode haver no fornecimento das provas documentais de uma licenciatura? Aparentemente nenhumas, desde que as mesmas existam e sejam válidas. Quer dizer, com ou sem crise aguda na Univeridade Independente, José Sócrates deveria ter previsivelmente o canudo do seu curso universitário em casa. E não o tendo, deveria ao menos poder citar entidades empregadoras por onde passou e que lhe terão solicitado prova das suas habilitações académicas. O que não é verosímil é que a apresentação de uma qualquer prova documental das suas habilitações académicas esteja prisioneira do estado actual da Universidade Independente. Parece aliás pouco provável, a qualquer pessoa, que uma tal instituição, pela sua natureza, obrigações estatutárias e regime de funcionamento, possa alguma vez ter deitado fora documentação essencial sobre os seus alunos, e ainda mais sobre um aluno que era à época membro do Secretariado Nacional do Partido Socialista e Secretário de Estado-adjunto do Ministro do Ambiente. Assim sendo, das duas uma, ou a Un. Independente mandou para “o maneta” a documentação, com mais de cinco anos de existência, de todos os seus estudantes, como afirmou o seu ex-director, Luis Arouca, ao Público…

“As fichas de cada aluno já ninguém sabe delas. Nos primeiros anos, a nota final é acompanhada com fundamento, depois é deitada fora» sobre o registo do pagamento de propinas, a resposta foi semelhante. «Ao fim de cinco anos, vai tudo para o maneta.”

E neste caso haveria seguramente centenas de ex-alunos licenciados em muito maus lençois. Ou então foi José Sócrates que teve um azar dos Távoras! Seja como for, uma coisa é certa: sem uma explicação pessoal do primeiro ministro, dado na primeira pessoa, este caso ameaça, como escrevi anteriormente, a própria sobrevivência do dirigente PS aos comandos do actual governo. Como a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia começa em Julho que vem, resta muito pouco tempo para evitar um enorme embaraço nacional perante os nossos parceiros comunitários.

OAM #186 02 ABR 07

8 responses to “Socrates 9

  1. Como entretanto rebenta a guerra com o IRão, Socrates safa-se…

  2. Não creio que José Sócrates vá ter essa sorte. Em primeiro lugar, porque a Arábia Saudita começou a dar cartas no Médio Oriente, recomendando a Bush que recolha as suas tropas a Penates (recomendação igualmente partilhada pelo velho falcão Henry Kissinger), e em segundo, porque Teerão e Londres têm vindo a dar sinais de não querer fechar as portas ao diálogo (embora esteja a ser difícil encontrar uma saída honrosa para ambas as partes). Apesar dos preparativos em curso para uma guerra contra o Irão, a desencadear previsivelmente este mês ou em Maio, a nova maioria democrática no Senado e na Câmara dos Representantes dos EU poderá conseguir parar, ou pelo menos retardar, os planos de guerra. De facto, em Abril já não será, se tivermos em conta o tempo normalmente necessário para a preparação pública de um ataque militar.Seja como for, Sócrates começou a comportar-se como Nixon aquando do escândalo Watergate. Mal aconselhado, vai resistir até à humilhação final que o apeará do cargo. Como será, nestas circunstâncias, a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia? Será que já avisaram Bruxelas?

  3. Sócrates, tal como as notas finais dos alunos e os registos dos pagamentos das propinas, arrisca-se a ir para o maneta.

  4. Soube hoje uma coisa extraordinária: o MBA que Sócrates adquiriu no ISCTE não é, afinal, uma pós-graduação, mas apenas um MBA que não obriga à posse prévia de uma licenciatura. Sem querer, o ISCTE acaba de lançar mais uma acha para a fogueira de vaidades que arrumará, mais cedo ou mais tarde, com a arrogância e teimosia do actual primeiro ministro. A “não-notícia” está a transforma-se, dia a dia, numa grande notícia!

  5. Acabo de receber mais uma informação aterradora sobre o Ridiculum Vitae de José Sócrates.… a comentadora Curiosa Do Portugal Profundo revela que segundo o Relatório “Diplomados 1993-2002)” da Direcção de Serviço de Estatísticas e Indicadores do Observatório da Ciência e do Ensino Superior, datado de Julho de 2004, um organismo do Ministério respectivo, em 1996 a Universidade Independente teve 0 (zero) diplomados na licenciatura em Engenharia Civil (p. 177) ainda que tenha formado 92 diplomados nas outras licenciaturas (p. 12).Só em 1997 é que aparecem registados 7 licenciados em Engenharia Civil (p. 177).A fazer fé (e exceptuando a possibilidade de lapso) nestes dados oficiais, que segundo o comentador Irnério acentua, provém da própria Universidade Independente – conforme se lê na página 4 do Relatório, estes dados têm como fonte “a resposta dos estabelecimentos de ensino superior ao inquérito estatístico anual” realizado pelo Observatório/DGES) – não teria havido licenciados em Engenharia Civil no ano 1996 pela Universidade Independente.Todavia (segundo o sítio oficial do governo/ nota biográfica sobre o Primeiro Ministro), terá havido… Qual o motivo da UnI não ter informado o Ministério da existência de diplomados de Engenharia Civil em 1996? É que, tal como referiu o Público, José Sócrates ter-se-á licenciado em 8 de Setembro de 1996, conforme certificado emitido pelo reitor e a chefe dos serviços administrativos da Universidade Independente.O Público de 22-3-2007 diz que Mafalda Arouca, a filha do reitor Luís Arouca, era a “chefe dos serviços administrativos”.O UnIGate continua!

  6. Acabo de receber mais uma informação aterradora sobre o Ridiculum Vitae de José Sócrates.… a comentadora Curiosa Do Portugal Profundo revela que segundo o Relatório “Diplomados 1993-2002)” da Direcção de Serviço de Estatísticas e Indicadores do Observatório da Ciência e do Ensino Superior, datado de Julho de 2004, um organismo do Ministério respectivo, em 1996 a Universidade Independente teve 0 (zero) diplomados na licenciatura em Engenharia Civil (p. 177) ainda que tenha formado 92 diplomados nas outras licenciaturas (p. 12).Só em 1997 é que aparecem registados 7 licenciados em Engenharia Civil (p. 177).A fazer fé (e exceptuando a possibilidade de lapso) nestes dados oficiais, que segundo o comentador Irnério acentua, provém da própria Universidade Independente – conforme se lê na página 4 do Relatório, estes dados têm como fonte “a resposta dos estabelecimentos de ensino superior ao inquérito estatístico anual” realizado pelo Observatório/DGES) – não teria havido licenciados em Engenharia Civil no ano 1996 pela Universidade Independente.Todavia (segundo o sítio oficial do governo/ nota biográfica sobre o Primeiro Ministro), terá havido… Qual o motivo da UnI não ter informado o Ministério da existência de diplomados de Engenharia Civil em 1996? É que, tal como referiu o Público, José Sócrates ter-se-á licenciado em 8 de Setembro de 1996, conforme certificado emitido pelo reitor e a chefe dos serviços administrativos da Universidade Independente.O Público de 22-3-2007 diz que Mafalda Arouca, a filha do reitor Luís Arouca, era a “chefe dos serviços administrativos”.O UnIGate continua!

  7. «a filha do reitor Luís Arouca, era a “chefe dos serviços administrativos”»Isso não quer dizer nada. Marvin Bush, irmão de Georqge Bush, era director da companhia responsável pela segurança do WTC – Securacom.

  8. 04.04.2007 – 23h30 Público / Ricardo Dias FelnerEstudo diz que não houve nenhum diplomado no curso de Sócrates em 1996. São Bento remeteu explicações para a UnI…< HREF="http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1290306&idCanal=21&comment=true#options" REL="nofollow">Link<>

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s