Aeroportos 25

Alta Velocidade: Pi deitado, pela margem SulTrapalhadas da Ota
e da ANA

e outras notas interessantes


De Montréal com amor…

Só um comentário para a tua mente faminta de informações. Vi um quarto de coluna na Revista Prémio desta semana que finalmente me esclareceu onde podiam estar “alguns” dos interesses daqueles que estão a posicionar-se para comprar a ANA. Diz-se aí que o Plano Estratégico da ANA prevê que a empresa não se limitará a operar os aeroportos, mas também outras interfaces como a Gare do Oriente (até aqui razoável, porque seria a interface com o aeroporto?) e, continua o artigo, “outras instalações” como terminais ferroviários, terminais de cacilheiros e de rodoviárias!

Já imaginou se o BES mete a mão em tudo isso….

Tem razão o Belmiro de Azevedo quando diz que houve conspiração e aldrabices na OPA da PT, aliás, o Sr Berardo, o mesmo que é pago pelo Estado para dar o seu próprio nome ao seu próprio museu, instalado em edifício do Estado, e que correu com Jardim Gonçalves na AG do BCP, teve um papel importante no falhanço da desblindagem dos estatutos da PT.

Alguém vai ter que me explicar porque que é que os trabalhadores da PT fizeram uma ovação fortíssima ao comendador quando ele chegou à AG da PT….. Vocês gostam muito de falar dos lóbis e dos grupos financeiros todo poderosos, e dos “dá cá que eu dou te lá” duma certa elite, mas na hora da verdade, é o próprio movimento sindicalista que alinha com os poderes instalados para proteger os seus famosos “direitos adquiridos”…. e depois querem que entendamos a mentalidade Portuguesa?!

Sobre a Presidência Portuguesa da UE, não desperdice o seu talento de comentador a lamentar isto ou aquilo. Porque raio pensas tu que as Presidências são feitas por “Perestroikas”? Assim, os grandes países asseguram-se que há sempre um deles ao leme, enquanto passam a bola aos portugais e às eslovénias que compõem esse maravilhoso universo de 27 países. Só 5 ou 6 dos grandes da UE (os fundadores, e por acaso também, o UK) dão verdadeiramente as cartas.

Uma razão para não se querer deixar entrar a Turquia, é que este país iria dar cartas logo no início do jogo, dada a sua importância económica, militar e, principalmente, demográfica. A Turquia é o único pais com um pé na Europa que não tem uma população em vias de extinção por causa de velhice. — RD

Comentário: Será que o Estado Português, via TAP, vai pagar por uma empresa falida, a PGA, 140 milhões de euros ao Grupo BES (que o mesmo banco por sua vez empresta à TAP…), para depois o dito grupo entrar no consórcio do NAL, o qual receberá a ANA (uma empresa rentável) de presente? Será possível?! Isto nem em Luanda!! Mas parece que sim. Tudo somado, é isto que o lóbi que inventou o Socratintas realmente quer.

Alertas: Escrevi em tempos que a Ota poderia ser o alçapão imprevisto do governo Sócrates…

* O braço-de-ferro entre Cavaco Silva e lóbistas do compósito socratintas pode redundar em demissão do governo e eleições gerais antecipadas. Desiludam-se, porém, os que acreditam numa repetição da maioria absoluta PS. Se formos a votos depois da apagada presidência portuguesa da União Europeia (a troika Londres-Paris-Berlim vai continuar a falar mais alto nos próximos meses) nada deterá o projecto presidencialista de Cavaco, sob os aplausos agradecidos da nação.

Uma visão mais maquiavélica, mas porventura mais certeira, mostra, porém, outro jogo: o governo de José Sócrates está a fazer bluff com a Ota! O que ele quer, de imediato, é vender a ANA por uma série de razões: financiar um Estado falido e ajudar quem ajuda o lóbi que hoje toma conta do PS. Para atingir tal objectivo, atirou duas batatas quentes para as mãos de Cavaco Silva: a Ota e a ANA. Se o Presidente chumbar ambos os projectos em nome da racionalidade e da economia, lá teremos o cenário de eleições antecipadas. Mas se Cavaco começar por deixar passar a venda da ANA, então depois, como o cenário da Ota é técnica e economicamente absurdo, além de não estar apoiado ainda em nenhum dos necessários estudos de custo/benefício, impacte ambiental, operacionalidade da navegação aérea e acessibilidades (nomeadamente ferroviária), o próprio consórcio adjudicatário aproveitaria o stand by imprescindível à conclusão de tais estudos, para opôr nessa altura objecções ao projecto, abrindo a porta a uma inflexão do governo para a única, necessária e urgente decisão de avançar para a solução Portela renovada + Montijo a duas pistas. O PS teria assim feito o seu negócio e depois, por efeito do magistério da presidência da república e do intenso diálogo democrático desencadeado pelo tema, Sócrates e Cavaco apertariam as mãos em volta de uma solução finalmente consensual entre empresários, políticos e cidadãos! Chin Chin!

* A Ryanair já conquistou 30% do mercado do aeroporto Sá Carneiro! Voou em Maio último com 147,8 passageiros/avião, enquanto a TAP só levou 96,5 pax e a tecnicamente falida Portugália Airlines, 39,4. A nacionalização da PGA pela TAP revela como alguns barões financeiros deste país saltaram para a garupa do governo socratintas. Que diz o prof. Saldanha Sanches sobre esta negociata? Comparado com isto e com a Ota, a corrupção municipal é uma brincadeira!

PS: saiba-se ainda que o aeroporto Sá Carneiro continua perigosamente sem ILS (Instrument Landind System), nem taxiway decente, o que diminui drasticamente a sua operacionalidade em épocas de nevoeiro cerrado e aumenta o intervalo entre cada aterragem ou descolagem para uns inacreditáveis 10 minutos (restringindo estupidamente o número de “slots” disponíveis…) E tudo isto porque até agora cuidaram apenas da aerogare, mas não da eficiência, produtividade e segurança da pista! Quem é a responsável quem é? É uma velha amiga da onça e chama-se ANA.

O aeroporto Sá Carneiro pode e deve atrair para a sua área de influência toda a região Norte (Aveiro-Coimbra-Vila Real-Bragança-Valença) e Galiza Sul ao longo dos próximos 4 a 5 anos (o intervalo útil de decisão é apenas este…) Mas para isto, precisa de libertar-se dos jogos da ANA e dos irresponsáveis que se passeiam entre o Terreiro do Paço e a Ota.

* O buzinão na Ponte 25 de Abril contra a falta de chá do beduíno Mário é um sinal interessante sobre a iminente emergência da cidadania na sociedade portuguesa.

* O programa televisivo “Prós e Contras” tentou encenar um coro afinado pró-Ota e falhou! Apesar de se “esquecer” da terceira via — Portela+1 –, esta acabaria por se impor na recta final do programa (assim como os óbvios problemas de segurança aeronáutica de que padece a localização da Ota.)

OAM #212 06 JUN 2007

One response to “Aeroportos 25

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s