Portugal 20

Rui Marques
Rui Marques, fundador do Movimento Esperança Portugal


Força MEP!

03-03-2008. “O ‘Movimento Esperança Portugal’ [MEP] é um movimento humanista que quer estar ao centro do centro político, entre o PS e o PSD, para que a partir daí seja possível construir pontes e sublinhar mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa”, adiantou Rui Marques, em declarações à Lusa. — Público.

Como previa, a situação está cada vez mais madura para a pulverização do actual sistema partidário. Conheci o Rui Marques há alguns anos atrás e fiquei com uma boa impressão da pessoa. Tornou-se uma personalidade pública depois da sua viagem solidária a Timor, depois do lançamento da revista Cais, e mais recentemente como alto-comissário para a Imigração e Diálogo Intercultural, cargo que abandonou a seu pedido, seis meses antes de terminar o mandato, entre especulações de que estaria a preparar-se para protagonizar o lançamento de um novo partido político. E estava!

A reacção epidérmica e a quente da picareta do PSD, Miguel Relvas, foi a melhor nota do êxito antecipado do MEP. É que o saco de gatos em que se transformou o PSD só pode mesmo rebentar antes das próximas eleições, dando lugar a um espectáculo digno de qualquer culebrón latino-americano. O problema do PSD é simples de entender: se o José Manuel Durão Barroso continuar à espera de mais uma oportunidade europeia, em vez de anunciar a tempo e horas (como se fosse um político crescido) a sua saída de Bruxelas no fim do actual mandato, nomeadamente porque há coisinhas importantes a fazer no seu país, o tempo de consertar o PPD-PSD esgotar-se-à irremediavelmente. E se assim for, não lhe auguro melhor sorte do que a do partido do táxi! Quem continuar a pensar que basta ter aparelho para ter partido, desengane-se, porque o tempo das vacas gordas e do aparatchiquismo bronco e corrupto já passou.

Quanto ao PS, o silêncio da tríade que o comeu por dentro não deixa de ser sintomático. Na realidade, começam a estar apavorados. Por outro lado, os verdadeiros socialistas têm pouco tempo para pasmar, já que a recente manifestação de apoio ao governo, convocada pelos piratas que elegemos sem querer, ou simplesmente para nos livrarmos do argentino e do seu reality show, vai colocá-los duramente à prova. Não sei se voltámos ao PREC, se a Salazar. Mas duma coisa estou certo, a contra-manifestação programada pelos piratas da tríade governamental para contrabalançar a manifestação nacional dos professores 1), que terá lugar no próximo dia 8 de Março, vai exigir uma palavra de Manuel Alegre (1). Não pode ir à caça nesse dia!

O comício nacional de desagravo ao engenhocas José Sócrates Pinto de Sousa (2), que, dada a concomitância, não pode se não ser ilegal, é uma vergonha e tem que ser denunciado como uma intolerável manobra digna do mais bolorento caciquismo! O PS profundo tem que se revoltar contra esta tentativa de instrumentalização fascizante. É essencial derrotar os piratas que corroem o partido Socialista e corroem o país. Nem que para isso seja necessário encostar os aparatchics à parede! Nem que para isso seja necessário perguntar ao militante de topo, opinocrata e Conselheiro de Estado, Jorge Coelho, quem são os clientes da sua empresa de consultoria Congetmark. Tem clientes? Realizou algum projecto até agora? Quais?

Os demais partidos são irrelevantes para o problema colocado pela iniciativa de Rui Marques.

O PCP, o único a dispor de uma efectiva e coerente base social de apoio, só precisa mesmo de limpar as teias de aranha do sótão Estalinista para começar a crescer eleitoralmente, pois os tempos que aí vêm não poderiam ser mais propícios. O Bloco de Esquerda está condenado a ser um clube pequeno-burguês de universitários imersos nos pesadelos ideológicos de que não conseguiram e já não conseguirão livrar-se até que a reforma os ponha a escrever memórias inócuas. O partido do táxi deveria estar na cadeia (3), mas continua por aí a fazer de contrapeso folclórico do sistema. Finalmente, o fascinante partido de um só militante que consegue a proeza de ser repetidamente ouvido pela comunicação social que temos, acabou de esfumar-se no horizonte da sua edulcorada hipocrisia e nulidade mental. Como se vê, a decisão de ir para o centro do tabuleiro, anunciada por Rui Marques, faz todo o sentido. É que este centro está desfeito pela idiotia e pela corrupção, e alguém tem que ambicionar ocupá-lo de novo com ideias!

Eu não sei mesmo se vou estar de acordo com o Rui Marques, ou com o seu partido. Nem isso é minimamente importante agora. Agora, trata-se tão só de subscrever a formação do novo partido e de ajudá-lo a desfazer a endogamia e o nepotismo corruptos do Bloco Central. Para isso pode desde já contar com a minha assinatura. E se outro partido mais se perfilar no horizonte das próximas eleições, protagonizado por uma boa ideia, terá também a minha subscrição. A ideia do Movimento Esperança Portugal é fazer um risco ao meio do Bloco Central. Não podia ser um projecto mais claro e rico de potencialidades. Força Rui Marques!


NOTAS
  1. Manifestação de professores: Ana Benavente pondera ir, Louçã será o único líder.
    05-03-2008. Por sua vez, Manuel Alegre, o candidato a secretário-geral que disputou a liderança com José Sócrates e que ficou em segundo lugar nas eleições para Presidente da República, declarou ao PÚBLICO que não irá a nenhuma manifestação. “A nenhuma. Não vou a nenhuma, nem a uma nem a outra”, afirmou, peremptório.

    A outra a que Alegre se refere é ao comício de apoio ao PS marcado para o sábado seguinte ao da manifestação de professores, no Porto. “Ao comício do PS não vou. Nem sequer às Novas Fronteiras tenho ido, não faz sentido ir ao comício”, afirmou na Benavente, lançando um desafio à actual direcção socialista: “Onde eu iria era a um debate no interior do PS sobre a escola pública e as actuais políticas educativas.” — Público.

  2. PS quer juntar sete mil pessoas no comício de apoio a Sócrates.
    05-03-2008. O PS está a mobilizar todas as estruturas do partido para o “grande comício nacional” do próximo dia 15 de Março, na Praça de D. João I, no Porto, uma acção partidária que pode vir a representar um teste à popularidade de José Sócrates, numa altura em que os protestos contra as políticas educativas tomam conta das ruas. Ontem foram mais cerca de três mil professores que se manifestaram em Faro. — Público.
  3. Escutas contradizem Telmo Correia.
    05-03-2008. O parecer no qual Telmo Correia colocou o seu “visto” sobre a cedência do Casino de Lisboa à Estoril-Sol data de 22 de Fevereiro, mas escutas telefónicas revelam que em Março círculos próximos de ex-ministro ainda procuravam que este assinasse o parecer. — TSF.

OAM 328 04-03-2008, 20:00

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s