Crise Global 39

Ladrões à solta. Cuidado!



Sem prejuízo de melhor avaliação, o ruído que anda por aí sobre o Orçamento do Estado Português de 2009 permitiu-me chegar a estas conclusões iniciais:

  • Os cenários energéticos, económicos e financeiros são fantasias.
  • As promessas eleitorais, puro oportunismo e falta de vergonha.
  • A insistência nas grandes obras públicas, que afinal são PPP ruinosas, não passa de uma táctica oculta para sossegar os mercados financeiros e impedir a queda imediata das construtoras nacionais e dos bancos que supostamente irão angariar empréstimos privados no estrangeiro.
  • O défice orçamental, pura mentira, pois se há vinte mil milhões de euros para salvar a banca portuguesa — mas não os empregos, nem as empresas, nem a propriedade das casas –, isso significa que, no mínimo, haveria que imputar aquela verba estimada na coluna das despesas, e não atirar uma vez mais o pagamento da factura para as costas dos nossos filhos e netos!

Quando viermos a saber a história secreta das emendas de última hora introduzidas neste orçamento, perceberemos em toda a sua extensão a frágil relevância prática deste documento para o que se irá passar de facto neste país nas próximas semanas e meses.

Eu, pelo seu sim pelo não, já comecei a aprender Chinês! Um bom sítio para experimentar a escrita Mandarim é o nciku. Pequim será Nova Iorque antes de 2015!

Quanto aos avisos imediatos à navegação, insisto no que tenho vindo a escrever sobre os impactos potencialmente nefastos do actual colapso da hegemonia ocidental:

  • não contrair dívidas;
  • diminuir as despesas quotidianas de forma consciente e planeada, suspendendo imediatamente todo o tipo de viagens de lazer e consumos inúteis — estabeleça uma meta: por exemplo, reduzir as despesas mensais em 10%;
  • não entrar em jogos de azar, sobretudo os que assentam em esquemas piramidais tipo Ponzi, pois o grande crash que caiu em cima de todos nós é precisamente o resultado deste tipo de jogos fraudulentos (só que promovidos pelos bancos, governos e Estados agarrados aos jogos inexoravelmente perdedores do endividamento dos povos!);
  • renegociar as hipotecas domésticas quando tal for possível;
  • mudar de casa, se for viável, para espaços mais ajustados às nossas possibilidades económicas, mas sobretudo mais próximos dos nós de comunicação servidos por transportes públicos;
  • averiguar minuciosamente todos os contratos de seguros de saúde e planos de poupança reforma e vigiar a respectiva solidez;
  • não dispor numa mesma conta (depósitos à ordem, a prazo e títulos indexados) mais de 25 mil euros. Por cada montante superior a esta quantia, abrir uma nova conta, de preferência em bancos diferentes
  • se tiver uma carteira de acções, desfaça-se imediatamente dela, independentemente do que lhe disser o seu gestor de carteira, buscando sempre a melhor oportunidade especulativa para o fazer;
  • aplique as suas poupanças da seguinte forma:
  1. guarde mais dinheiro do que é habitual em casa (o suficiente para suportar os seus gastos gerais durante 2-4 semanas);
  2. aplique 10-20% do seu dinheiro actual, e 10% de todas receitas (salários, facturação) em ouro fino (não confundir com títulos de ouro!), de forma sistemática, ao longo dos próximos 20 anos! O metal precioso poderá ser adquirido na Cotacâmbios, CGD (1) e Millennium BCP, aproveitando sempre os dias em que a cotação desça abaixo do valor médio do ano. Compre um cofre e não fale destes assuntos em público;
  3. se tiver disponibilidade suficiente, pense em comprar 1 a 4 hectares de terra cultivável ou floresta de qualidade (2), de preferência com casa ou ruína recuperável, e ainda tão próxima das grandes áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, e cidades com mais de 10 mil habitantes, quanto possível. Ou então, junto de estações ferroviárias, portos e plataformas logísticas.
  4. leia livros e consulte sítios na Internet sobre Permacultura.

Esta lista de recomendações não tem carácter profissional e pretende apenas suscitar uma reflexão mais atenta sobre um período que irá certamente durar pelo menos dois anos, se não mesmo uma década! Será um tempo difícil, susceptível de modificar de forma intempestiva e por vezes dramática as nossas vidas. Um dos pontos a reter é que irão nascer como cogumelos novas indústrias do drama e da prevenção, por vezes tão manipuladoras e especulativas quanto aquelas que anunciam querer superar. Muita atenção, disposição para mudanças rápidas e sentido de humor!

NOTAS

  1. Ao que parece a Caixa Geral de Depósitos deixou de vender ouro. O Millennium BCP ainda disponibiliza Libras e Barras de Ouro. A Cotacâmbios vende Libras de ouro.

  2. Time to invest in nature’s capital
    By Andrew Mitchell

    Monday, 13 October 2008 (BBC News) Most deforestation today is enterprise driven and funded by hedgefunds, pension funds, and other sources of liquidity from capitals often far from, and blind to, the forests they are destroying.

    Billions in green dollars end up on investors’ balance sheets, but there is a catch: billions of tonnes of carbon dioxide goes up in smoke from the trees burned in the process – and the risk to everyone is building up to a climate credit crisis.

    The timetable on this issue is tight. In December 2006, at the UN in New York, Papua New Guinea invited rich countries to pay poor ones to stop deforestation.

    In May 2007, London’s Independent newspaper blew the whistle on “the hidden cause of global warming”, the destruction of the world’s rainforests.

    … Just one day of emissions from deforestation equates to 36 million people flying from London to New York.

    Seven billion tonnes of carbon dioxide (CO2) annually places rainforests just second to energy as a source of global emissions and is more than the entire world’s transport sector put together.

    … Pavan Sukhdevs’ landmark report, The Economics of Ecosystems and Biodiversity, published by the EU earlier this year, estimated the annual losses of natural capital to be, at the low end, equivalent to the value of the Indian stock market and, at the high end, the entire London stock market.

    … If the global economy can, almost overnight, find two trillion dollars to cut the risk of Fannie May and Freddie Mac and the global banking community from going down the pan, surely it can find a fraction of that to cut the risk of forests going up in smoke.

    If one day forests could be safer than houses, now that would be wealth worth having.


OAM 460 16-10-2008 03:51

5 responses to “Crise Global 39

  1. Excelente:1. Este comentário foi relevante: «A insistência nas grandes obras públicas, que afinal são PPP ruinosas, não passa de uma táctica oculta para sossegar os mercados financeiros e impedir a queda imediata das construtoras nacionais e dos bancos que supostamente irão angariar empréstimos privados no estrangeiro». Neste momento, o que impede a falência de bancos/construtoras e a implosão da economia doméstica é a promessa das obras faraónicas. são elas que nos mantem no Euro.2. Também ando a tratar de ensinar à minha filha de 2 anos Mandarin. Já me apontou o algarismo 3 e disse «San». Recomenda-me algum software para miudos ?3. Já agora, recomende-me e recomende em próximo artigo em que banco nacional ou chinês, se pode abrir uma conta em Yuans.4. A Cotacâmbios, com cerca de 40 lojas em todo pais também vende moedas de ouro e prata. Vamos a ver o que vai acontecer hoje em NY. O Nikkei crashou durante a noite.Abraços.

  2. Não me parece que seja necessário aprender mandarim dado o inglês estar bastante vulgarizado em todo o mundo, incluindo na China, além de ser mais simples de aprender.GP

  3. Convem perceber o que os Chineses dizem entre si durante uma reunião de negóciso😉

  4. A CGD tem o ouro fino esgotado e não tem previsão de o voltar a ter..Nos balcões do BES onde questionei sobre a compra de ouro fino fizeram uma cara de surpresa… não sabiam de nada e disseram que o banco não vendia nada disso.

  5. Já corrigi a informação no artigo. Creio que o ouro está a minguar por toda a parte! Na Suiça tem havido uma verdadeira corrida ao metal. Seria útil manter um ponto de informação pública (PIP) sobre este tema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s